Estreando Fique Por Dentro: Chick Lit

12 comentário(s)
Ano novo chegando e o Doce Encanto já está se preparando com novidades! É isso mesmo... Nessa passagem de ano, preparamos duas novas colunas e a primeira vocês já conferem agora!

No mundo literário, ouvimos (ou vemos, no caso de blogs) falar de muitas coisas e não temos a ideia clara do que realmente significam... Pensando nisso, a Rapha e eu resolvemos fazer a nova coluna “Fique Por Dentro”, que irá esclarecer algumas dessas coisas e trazer um pouco de informação sobre alguns temas bem interessantes. 

Resolvemos começar estudando o mundo Chick Lit, mas aguardamos sugestões dos próximos temas! Nada melhor do que vocês que acompanham o blog pra escolher sobre o que querem ler! Então, junto com o comentário nesse post, deixem a sua sugestão. Quem sabe ela não aparece no próximo “Fique Por Dentro”?

Espero que gostem e deixem seus comentários!

Chick lit... Chick lit?

Chick Lit. Você já deve ter visto esse termo em muitos lugares. Mas você sabe o que ele significa? Se a resposta for não, esse texto é uma ótima oportunidade de descobrir. Mas se você respondeu sim, acho que não vai querer perder a oportunidade de conhecer um pouco mais desse mundo que vai além do cor-de-rosa. 



Inaugurado na década de 90 com o Diário de Bridget Jones, o gênero Chick Lit reúne obras de ficção que, em sua maioria, retratam o cotidiano da mulher moderna. São romances leves e divertidos em que as protagonistas, que vão desde adolescentes até mulheres de 60 anos, têm que lidar com questões profissionais e sentimentais, além de outros dilemas do universo feminino.  

Apesar de ser um gênero que cresce mais no exterior do que no Brasil, o nosso país também conta com ótimas escritoras na área. Querem exemplos? Paula Pimenta, autora da saga Fazendo o Meu Filme e de Minha Vida Fora de Série; Babi Dewet, com Sábado à Noite; Tammy Luciano, autora de Sou Toda Errada; Leila Rego, com Pobre Não tem Sorte 1 e 2, entre outras.

O mundo Chick Lit é tão variado, que os livros também são divididos em subgêneros (se bem que uma obra pode fazer parte de mais de um deles), que recebem nomes em inglês: Glamour Lit, Mom Lit, Ethnic Chick Lit, Lad Lit, Teen Chick Lit, Mystery Lit, Bigger Girl Lit, Wedding Lit, Single City Girl Lit, Hen Lit , Fantasy Lit e Working Girl Lit.   

Em meio a tantas opções, os mais procurados são os “Glamour Lit”, que falam de personagens bem sucedidas (geralmente no mundo da moda, do cinema ou da televisão), famosas ou ricas, que tem uma vida “glamourosa”. Desse grupo fazem parte Gossip Girl e o Diabo Veste Prada

Os adolescentes provavelmente irão se identificar mais com os “Teen Chick Lit”, bastante lidos no Brasil, que falam da vida escolar, namoros e preocupação com o futuro. Já para quem gosta de mistério, os “Thriller Chick Lit” são a melhor opção, pois trazem as protagonistas resolvendo mistérios e se envolvendo em algumas intrigas policiais. 

Mas quem pensa que Chick Lit é apenas literatura feminina está muito enganado! Para provar isso, apresento-lhes o “Lad Lit”, cujos livros (escritos por homens) têm como personagens principais os integrantes do sexo masculino e tratam das preocupações que afligem esse universo. Como exemplo, no Brasil, há “Os Vipirisados: a dura rotina de quem quer ser VIP”, de Celso Faria.



Além de conquistar os leitores com suas tramas lúdicas, os Chick Lits também têm espaço garantido no cinema. Muitos deles viraram filmes de sucesso como o Diabo Veste Prada e O Diário da Princesa, com Anne Hathaway. 


E para aqueles que ainda não se convenceram que esta é uma ótima opção de leitura, aí vai uma informação importante: O crescimento da literatura no Brasil se deve muito a esse gênero, que pode não ter como foco a crítica social engajada, mas que retrata os dramas das mulheres e homens contemporâneos. 

Fonte: 
O blog Lost In Chick Lit, da Julianna Steffens, que foi criado inspirado nos chick lit: http://www.lostinchicklit.com.br Lá é possível descobrir um pouco mais desse universo, através de resenhas, dicas e entrevistas com autores nacionais e internacionais. 











Sobre a colunista:
 

Tullia Maria Erseni, tem 15 anos, cursa o 3º ano do Ensino Médio e mora no interior da Bahia. É bem capricorniana e uma das suas maiores paixões são os livros!


Bom galera, o que acharam da nova coluna? Deu para dar uma boa esclarecida no assunto, não é mesmo?!

Como a Tullinha já falou, aproveitem e deixem suas sugestões para os próximos posts do "Fique Por Dentro" . E claro, pode elogiar o post, porque a Tullinha mandou muito bem, né? rsrs 

Ahhhhh, não deixem de voltar amanha para conferir uma super entrevista com a Paula Pimenta.;)

Beeeijão!
Rapha.

12 comentários:

Gabi Lopes disse...

Meninas. ficou maravilhosa a coluna, eu adorei saber mais sobre esse gênero que é um dos meus preferidos!!!

Muito bem escrita e muito bem exemplificada!!

Parabéns,

Não pensei em nenhuma sugestão, mas se pensar em algo volto aqui para sugerir!!

Abraços e mais sucesso

Hangover at 16 (contato) disse...

Adoreeei essa coluna! Super inovadora :D E olha, confesso que não sabia essa de autores masculinos falando sobre preocupações que afligem esse universo, já que normalmente costuma ser bem raro!

xx carol

Jovens Leitoras disse...

Oláa (:
Adorei a nova coluna! É bom mesmo ficarmos por dentro de vários assuntos que ainda não sabemos o que são o que significam! Adorei² e to esperando o próximo post da coluna heim?
Beijos,
Renata.

Gabriela Wegner disse...

Oi Meninas!
A D O R E I o post! Já sabia o que era, mas esse post me deu uma "esclarecida" maior!
Não sabia que existiam tantos subgêneros assim... Fiquei boba! haha
Eu, particularmente, ADORO chick-lits! São muito fofos! Eu li poucos, pouquíssimos, quase nada..! Mas os amo! hahaha
Li "O Diário da Princesa" e "Pobre Não Tem Sorte", amei demais os dois! Tanto, que eles estão na minha lista de favoritos...
O tema do próximo post pode ser o livros YA! Não entendi muito bem, até hoje, o que é isso! :x
Beijos!

Thais Priscilla disse...

Adorei o post.
Adoro um bom chick-lit e vários dos que eu gosto você citou neste post. Mas de todos.. os livros da Marian e da Meg com certeza são os que mais amo *-* Principalmente da Meg diva s2

Beijos,
Thais P.
http://thaypriscilla.blogspot.com

Juan disse...

Muito legal essa coluna, o post ficou excelente! Eu particularmente não sou adepto do gênero, talvez um Thriller Chick Lit.

http://sempre-lendo.blogspot.com/

Abraços
Juan

Mariana Ribeiro disse...

Olá, Rapha!
Não sou muito fã de chick-lit, mas sem dúvida vale a pena ler livros do gênero para garantir boas risadas e momentos de pura diversão. Entretanto, é comum encontrar nesses livros uma visão deturpada dos relacionamentos na visão das protagonistas. É o que acho rs.
Bjos.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Contando Histórias disse...

É isso aí! Já fui mais fã dos chick-lits, mas confesso que o “Thriller Chick Lit” me deixou extremamente interessada, haha. Também não conhecia os chick lits com personagens masculinos. Interessnate :D

Isabela

Rapha disse...

Obrigada pelo comentários pessoal ^^

Eu sou fã de chick lits, sério mesmo, é tao bom pra relaxar *----*
me deixa super pra cima! hehehhehe

Beeeijocas!

Tullia Maria disse...

Oi, gente!! Assim como a Rapha, eu vim aqui agradecer os comentários!! :)

Gabi: Que bom que gostou!! Obrigada! Fico com a sensação de tarablho cumprido! :) Volte mesmo... Beijo!!

Carol: Que bom! Pois é... Antes da pesquisa também não sabia... Mas é muito bom ver esse lado também, né??

Renata: Que bom! Pois é... Vocês de informam e a gente também... hehe... Vou tentar fazer um post bem legal, ok? Beijos!!

Gabriela: Obrigada! Essa é a intenção! :) Pois é... Tem subgêneros pra todos os gostos e idades... Também adoro, apesar de não ser o que mais leio! Adorei a sugestão... Quem sabe não é o próximo post? Beijoo!

Thais: Que bom! ^^ Também gosto do jeito que a Meg escreve! Ela só podia ser a diva chick lit, né?? Beijos...

Juan: Obrigada! Pode ser... De algum subgênero você deve gostar... haha... Beijo!

Mariana: Deixo pra Rapha te responder...

Isabela: Pois é! Também gostei desses subgêneros... E ler um chick lit escrito por homens deve ser maravilhoso, não??

Rapha: Beijo, chefinha! hahaha

Beijos pra todos! :D

Hannah Monise disse...

Eu tinha ouvido tanto falar sobre chick lit que fiquei bem curiosa e aí pesquisei. Às vezes a gente lê livros com esse gênero, mas nem reconhece, né? Bem interessante a coluna mesmo!

Beijos, Hannah.

@secretsofbook
http://secretsofbook.blogspot.com

Tullia Maria disse...

Oi, Hannah! Vim agradecer seu recado! Verdade... Sempre é bom pesquisar! Obrigada! Sempre que puder, passe por aqui! Beijoo

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pela visita!
Aproveite e deixe sua opinião a respeito do post, vou adorar! ;)

Para que eu possa responder seu comentário, deixe seu twitter, facebook, e-mail, ou qualquer outra forma de contato rsrs :D

Beijos e volte sempre :*