Resenha | Um Amor no Deserto

8 comentário(s)
Sinopse: Amy é uma jornalista desportiva muito competente. Uma mulher independente, de ideias próprias e determinada. Numa de suas aventuras jornalísticas, durante o Rally Paris-Dakar de 1986, se ve perdida no meio do deserto do Saara, com sua moto atolada nas areias, em vias de morrer desidratada e sozinha. Porém, por obra do destino, é encontrada por um estranho tuareg, que a leva ao mundo do antigo povo nomade, numa aldeia perdida no meio das dunas.Ali se ve prisioneira do homem e indefesa contra as leis da natureza, obrigada a esperar que alguém do mundo civilizado apareça para ajudá-la. Neste ambiente, aparentemente hostil, onde Daren passa a definir suas ações, surge um sentimento novo, que vai determinar uma mudança irremediável em sua vida. Créditos: skoob.

Um amor no Deserto foi um dos poucos livros que consegui ler durante o tempo em que o blog ficou parado. Ele veio através do Book Tour que a fofa da Mi (Inteiramente Diva) organizou e ela foi super atenciosa comigo, inclusive me deixando permanecer um tempinho a mais com ele.

O livro é um romance daqueles bem sonhadores, com direito a amor/paixão logo à primeira vista.

A personagem principal é Amy, uma jornalista desportiva bem-sucedida, determinada, com espírito aventureiro, e, acima de tudo, teimosa. É esse espírito aventureiro e a teimosia que a levam, contra a vontade de sua mãe e irmã, a participar do Rally Paris-Daka, um famoso Rally de motos, cujo trajeto é atravessar o deserto do Saara. A ideia de Amy era conseguir uma matéria exclusiva sobre o Rally, e participando dele, certamente sua matéria teria um grande diferencial. Porém, o destino reservava surpresas que Amy jamais teria imginado. 

Daren é um médico super responsável que se formou em uma das melhores faculdades da Inglaterra, com uma vida bem estável, mas, por algumas circunstâncias da vida, acabou voltando até a terra de seus antepassados, um acampamento tuaregue¹. Sua vida corria normalmente até que em uma tarde, que poderia ser comum, encontrou no meio do deserto uma mulher desacordada e desistrada. Era Amy que havia tido um acidente com sua moto.

Daren, então, leva Amy até o acampamento para que ela seja adequadamente tratada até que a organização do Rally consiga resgatá-la. Tudo poderia ter se encerrado ali, Daren voltaria a sua vida normal e Amy voltaria à prova assim que estivesse restabelecida, mas, embora tenham resistido no início, a atração que sentem um pelo outro fala mais alto e, durante três dias, eles vivem um amor super intenso. Após, o resgate de Amy chega e, Daren tem que cumprir com suas responsabilidades, vai para África como médico voluntário, onde deveria ficar por seis meses. 

Os dois apaixonados combinam que se comunicarão por cartas até que o trabalho de Daren termine e possam, enfim, ficar juntos. Entretato, mais uma vez o destino resolve surpreendê-los. As cartas não chegam, uma guerra civil eclode na região em que Daren estava, e o que eles mais temiam acontece: perdem o contato. Mas a vida segue, tem que seguir, não é mesmo?! E assim, os dias vão se passando...

Será que aquele amor intenso ficará para o resto da vida guardado na memória de Amy e Daren e eles não mais poderão reviver aquele sentimento? Será que haverá um reencontro ou destino não permitirá que isso aconteça?

É o que você descobrirá lendo Um Amor no Deserto :)

Eu, que sou suuuper romântica, gostei bastante da história. Acredito de verdade no amor a primeira vista (não que ele irá durar para sempre, mas sabe aquele lance de olhei-apaixonei?), que temos uma pessoa reservada a ser nosso amor e que a qualquer hora, dia e local, poderemos encontrá-lo (a). Assim, consegui entender - e curtir - o romance de Amy e Daren, mas para os menos acostumados a esses amores improváveis, pode ser que achem a história meio superficial, então acredito que Rosane, a autora, poderia ter explorado um pouco mais o surgimento do amor entre eles, ressaltar mais as qualidades de cada um e que acabou por conquistar o outro e, quem sabe, até incluir uns dias a mais no deserto.

Outro ponto que pode ser melhorado é a capa, a qualidade da imagem não é boa. Mas essa é uma questão fácil de se resolver ;)

No mais, foi um livro que me agradou bastante (principalmente do meio para o final - leiam e me digam o que acham ^^) e que conseguiu me fazer esquecer por alguns momentos da tensão da prova hehehe.

Rosane, parabéns por mais esse livro!

Quem quiser conhecer mais sobre a autora e suas obras, acesse:
http://romancesaovento.blogspot.com.br/ 

Nesse blog ela também costuma postar capítulos inéditos de novas obras. É o lugar perfeito para pessoas romanticas ;D

- * -


Tuaregue¹: Os tuaregues são um povo berbere constituído por pastores semi-nômades, agricultores e comerciantes. No passado, controlavam a rota das caravanas no deserto do Saara. (Fonte: Wikipédia)

8 comentários:

She disse...

Minha linda, eu amei, adorei e fiquei curiosa. Ahhhhhh eu quero e agora?! hehe
Beijo, beijooooooo e saudades daqui e de vc!
She

Bruna Coelho disse...

Hmmm parece muito legal! ;) Interesante.
Gostei muito, em breve comprarei uns livros e vou incluir esse na listinha rs.

Beijos.

feelfirstandthinklater.blogspot.com

Perhaps Eternity disse...

Gostei da resenha, mas não sei se é um tipo de livro que eu leria, sei lá...

Enfim, tem post novo la no blog. Dá uma olhada?
Vou te esperar lá HAUHA
http://perhaps-eternity.blogspot.com.br/2012/12/bye-bye-gossip-girl.html

Beijos,
Renata

Rosane Fantin disse...

Oi, Rapha!! Gostaria de te agradecer pela simpática resenha e dizer que fiquei muito feliz por saber que gostaste do meu romance e que ele serviu para te tirar um pouco do stress dos estudos.
Muito obrigada pelo teu carinho, querida!
Um grande beijo!

Hannah Monise disse...

Oi, Rapha! Uma resenha nova, aê! Hahahaha.

Adorei a sua resenha, mas vou confessar que, a capa e a sinopse não me atrairam nem um pouco. A história me lembrou Noites de Tormenta do NS, pelos poucos dias de romance, como você falou...
Mesmo sendo uma romântica, há livros que não me atraem porque eu posso achá-los um pouquinho forçados...

Beijos,
Hannah - Secrets of Book.

Nathy Miranda disse...

Oi Rapha, como vai?
Pela sua resenha o livro não é um que colocaria na minha lista, romances com muitos impedimentos me irritam, mas que bom que você gostou =)
E realmente a arte da capa tem que dar uma melhorada.

Beijos moça^^
http://www.natocacomacoruja.com/

Isabela Galvão disse...

Ai que linda a história, mais a parte da guerra que eles perdem contato e tudo mais, me lembrou o livro "Querido John". Fiquei super interessada, gosto de uma leitura assim, me envolve bastante no livro.
Eu acredito no amor "Para sempre", sigo de exemplo meus avós que tem mais de 50 anos de casados.
Enfim sua resenha está muito boa, bem detalhada e sempre com aquele toque misterioso, o que deixa a gente com mais vontade de ler...

Beijos Isabela.

Rapha disse...

Oi meninas ;)
Obrigada pelos comentários, se tiverem oportunidade de ler, leiam, é um bonito romance :D

Beeeijao!

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pela visita!
Aproveite e deixe sua opinião a respeito do post, vou adorar! ;)

Para que eu possa responder seu comentário, deixe seu twitter, facebook, e-mail, ou qualquer outra forma de contato rsrs :D

Beijos e volte sempre :*