[Domingo Cult] 4 de Julho, James Patterson

14 comentário(s)
Domingo Cult: Resenhas que vão ao ar quinzenalmente aos domingos, feitas pela colaboradora @TulliaMaria
Sinopse: Lindsay Boxer é uma policial exemplar. Chefe do Departamento de Homicídios da Polícia de São Francisco, a tenente recebeu várias medalhas e menções honrosas durante seus 10 anos de serviço. Ao fim de um cansativo dia de trabalho, Lindsay se encontra com Claire Washburn e Cindy Thomas num bar. As três amigas compõem o Clube das Mulheres contra o Crime, grupo que tenta solucionar os casos ocorridos na cidade. Após alguns drinques, a tenente recebe uma ligação do inspetor Warren Jacobi. Ele acaba de localizar um veículo suspeito, visto na cena de um crime. Em poucos minutos Lindsay está no carro de Jacobi, cruzando a cidade na cola de um Mercedes preto. Depois de uma longa perseguição, a
abordagem policial acaba fugindo do controle. [...]
 
“Ninguém se importa.”

No dia-a-dia da polícia investigativa é comum encontrar muitos crimes que foram arquivados. Mas o que aconteceria se uma agente tivesse a possibilidade de, dez anos depois, desvendar um misterioso assassinato? A tenente Lindsay Boxer não está disposta a deixar essa oportunidade escapar, mesmo que, para isso, tenha que correr sérios riscos.

Enquanto está focada em uma investigação policial, a protagonista acaba se envolvendo em uma abordagem que resulta na morte de uma adolescente. Mesmo tendo agido em legítima defesa, ela acaba sendo processada pela família da vítima, o que coloca em risco sua carreira, saúde financeira e integridade.

Afastada de seu emprego e aguardando julgamento, a tenente decide passar férias na casa de praia de sua irmã em Half Moon Bay. O que ela não poderia imaginar é que a temporada na pequena cidade não traria apenas dias de descanso, mas também uma série de assassinatos de casais que aterrorizam a região. E Lindsay, com um instinto investigativo à flor da pele, não poderia deixar de tentar desvendá-los.

Mesmo fazendo parte de uma série (Clube das Mulheres contra o Crime), 4 de Julho pode ser lido separadamente, sem quase nenhum prejuízo. O crime a ser desvendado não tem ligação com nenhuma outra obra anterior e não depende de situações vivenciadas em outros livros. Entretanto, o leitor será privado de maiores detalhes sobre a relação da tenente Boxer e suas amigas, informações que provavelmente foram fornecidas no primeiro volume.

Contando com capítulos curtos, que garantem agilidade à obra, 4 de julho possui ainda uma linguagem fácil e envolvente. Além disso, a divisão em seis partes, incluindo epílogo, evita que o leitor se canse muito e prenuncia qual será a situação da personagem principal naqueles capítulos.

A mudança de foco narrativo, na qual se alternam Lindsay, em primeira pessoa, e um narrador-observador onisciente, responsável por relatar os crimes e os contatos entre os assassinos, garantem dois aspectos à obra: é através desse método que o autor consegue despistar os leitores (ao mesmo passo que os confundem) e fazer com que saibamos o que se passa na cabeça dos “dois lados da força”.

Enquanto vivenciamos o dia-a-dia da tenente, somos envolvidos por seus medos e emoções.  Torcemos e tememos por ela, suspeitamos de quase todos que a cercam, sentimos raiva dos assassinos e temos um misto de curiosidade e sede de justiça que se estendem até as últimas páginas. 

Apesar da solução surpreendente, o desfecho deixa um pouco a desejar. Principalmente porque a resolução é dada de maneira muito atribulada, diferente do ritmo detalhista do restante da trama, e algumas lacunas deixam de ser preenchidas. Mesmo assim, podemos nos impressionar com as motivações dos casos investigados.

4 de Julho é uma ótima opção para os que desejam passar algumas horinhas com um bom suspense policial, que também  é capaz de fazer refletir sobre questões bastante atuais, que envolvem o trabalho da mídia, da polícia e da justiça. Mas, mais do que isso, ele vai levantar uma questão que vai ficar “martelando” na sua cabeça por algum tempo: Afinal, os fins podem justificar os meios?

14 comentários:

Ana Ferreira disse...

Tullia, gostaria de te parabenizar, primeiramente, pela ótima resenha. Eu só tive a oportunidade de ler um livro entre tantos do James Patterson até hoje e confesso que, inclusive, fiquei desmotivada com a história e com a obra dele em geral.
Mas constantemente ouço falarem a respeito dessa série e até acho a proposta bacana. Então eu poderia tentar, ainda mais porque raramente são as mulheres que investigam esses casos...
Beijo!

Rayra Mirelem disse...

Já li esse livro e gostei bastante!
Achei que toda a trama foi muito bem bolada :)

Beijos,
Books Lovely

Luiza Helena Vieira disse...

Eu sempre tive vontade de ler um livro do Patterson mas ainda não tive oportunidade.
Gostei muito da sua resenha. Bem explicativa e sem spoiler o/
Lista de desejados,com certeza.

Luiza Helena Vieira
Obsession Valley
http://obsessionvalley.blogspot.com

Ane Reis disse...

Oie =D

Falam super bem deste autor, mas só tive oportunidade de um ler livro dele, o Diário de Suzana para Nicolas que é lindo ♥

Ótima resenha!

bjus;***


anereis.
mydearlibrary | bookreviews • music • culture
@mydearlibrary

Joshua Guimarães disse...

Já li O Dia da Caça do autor e gostei muito, e estou querendo ler outros do autor também... li críticas divididas sobre o autor, mas em suma, gostei bastante da narrativa dele, mas só os desfechos não lá essas coisas, mas não chega a ser um ponto negativo.

Abraços, Joshua, amei a resenha
pensamentosdojoshua.blogspot.com

Naty disse...

Já li um livro do James Patterson e gostei bastante da narrativa do autor e do modo com ele conduziu a história, tenho vontade de ler outros livros dele e sua resenha me deixou curiosa em relação á esse.

Beijo;*
Naty.

Fabrica dos Convites disse...

Oi, adoro este autor e é uma pena que li apenas o primeiro volume desta série.
Bjs, Rose.

Gladys Sena disse...

Lembrei de Maquiavel...

Preto no Branco disse...

Estou com esse livro na minha estante só esperando a vez dele para ser lido, rs. Assim que ler postarei a resenha, espero que gostei assim como você e que não me decepcione, haha.
Beijo, tô seguindo :*

Kézia Lôbo disse...

Esse livro é muito interessante, tenho curiosidade em ler ha muito tempo, principalmente por ser um dos meus gêneros preferidos, apesar de não ter lido muito nos últimos anos.

Michele Bowkunowicz disse...

adorei a resenha! gosto do James Patterson e esse livro está na minha lista de desejados. irei ler.

http://www.lostgirlygirl.com

bjos

She disse...

Lindinhaaaaaa não consegui localizar seu endereço nos vários e-mails que já trocamos, vc se importa de me mandar de novo? Pode ser por in box no Facebook, se preferir, ou para o meu e-mail mesmo. ;)
Quero te mandar seus marcadores, pra vc e para sorteio aqui no blog, ou para você fazer o que preferir com eles.
Beijo, beijoooo!
She

Maria Silvana Santana disse...

Oie =)
Tive a oportunidade de ler esse livro, foi até engraçado porque o livro comprei para dar de presente de amigo secreto, até então nunca tinha lido anda desse autor.
pegando o livro para " espiar" fiquei vidrada nele literalmente e só conseguir parar depois que terminei!
Hoje Patterson, já faz parte do meu dia a dia, e tenho o meu próprio livro 4 de Julho |õ|
Bela resenha.

Beliscões carinhosos da Máh-
Felicidades nos Livros
@Maaria_Silvana

Má Gomes disse...

Estou louca para ler esse livro (e o resto da série também) e depois dessa resenha a vontade só aumentou =3
Esses dias ele estava em promoção no submarino e eu sem dinheiro, é sempre assim haha

Beeeijos
Mah
http://sessaodas10.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pela visita!
Aproveite e deixe sua opinião a respeito do post, vou adorar! ;)

Para que eu possa responder seu comentário, deixe seu twitter, facebook, e-mail, ou qualquer outra forma de contato rsrs :D

Beijos e volte sempre :*