[Especial do Mês] Sidney Sheldon

14 comentário(s)
Olá amigos do Doce Encanto... Aqui quem vos fala é Elimar, essa professora sofredora, adoradora de livros. O post de hoje é dedicado a um dos escritores mais polêmicos do gênero policial e do thriller: o escritor e também roteirista Sidney Sheldon
Com um estilo próprio, Sidney Sheldon te coloca dentro de uma trama intricada, te dando inúmeras possibilidades para as motivações de um determinado personagem. Ainda hoje ele é considerado um dos escritores mais traduzidos do mundo: cerca de 180 países possuem suas obras. 
Filho de judeus alemães e russos, Sidney Sheldon nasceu Sidney Schechtel, e foi durante a Grande Depressão Norte-americana que começou sua vida no meio artístico: compondo uma canção que o levou direto a Nova York. Escreveu peças na Broadway, roteiros para o cinema e TV, ficando muito conhecido. Um de seus trabalhos mais destacados foi "Jeannie é um Gênio", série estrelada por Barbara Eden e Larry Ragman. 

O início de Sheldon no mundo da Literatura se deu nos anos 70, como o livro "A Outra Face". O livro não fez o sucesso esperado, apesar de ter sido considerado pela Edgar Alan Poe Award como o melhor livro de estréia de 1971. Três anos depois, Sheldon publica seu segundo livro, "O Outro lado da meia-noite". Esse alcançou o primeiro lugar na lista dos mais vendidos no New York Times, permanecendo por lá durante 53 semanas. Foi a partir desse livro que Sidney Sheldon resolveu se dedicar exclusivamente ao mundo da escrita. Seus livros sempre foram duramente criticados, exatamente por seu caráter cru e sensual, considerados por muitos com "Lixoteratura".

Os livros de Sheldon tinham o intuito de entreter. Talvez ele tivesse uma mensagem ali, ou outra acolá, mas no final, suas obras eram "filmes" muito bem produzidos, com recursos ilimitados, exatamente por saírem de nossa imaginação. Dificilmente teremos um escritor com o mesmo dinamismo e talento de Sheldon. Não que os autores de policial e thriller hoje em dia não sejam talentosos. Os fãs de Harlan Coben ou Christopher Reich sabem do que estou falando. O que quero dizer é que dentro do estilo, Sidney Sheldon conseguiu fazer algo diferente. Algo tão intenso que até hoje procuro esse estilo em outros livros do gênero, e devo dizer que ainda não encontrei. 
Quando estava perto de completar 90 anos, Sidney Sheldon faleceu, deixando para trás uma carreira de sucesso e fama. Seu ultimo livro foi "O Outro lado de Mim", um livro de Memórias, com o mesmo ritmo ágil e pungente que o fez figurar entre os autores mais vendidos. Com a autorização da família, sua colaboradora Tilly Bagshawe publicou duas obras suas em andamento, "A Senhora do Jogo" e "Depois da Escuridão" (os únicos que faltam para a minha coleção). Críticas a parte, muito do prazer que tenho por leitura, devo aos livros de Sidney Sheldon. Eles chocam sim, é verdade, mas não é nada diferente do que vemos em alguns filmes, e porque não dizer, jornais e telejornais da vida. O mérito de Sheldon está no fato de você não conseguir abandonar o livro. Você sempre precisa de mais um capítulo... Só mais um...

Ao todo, Sidney Sheldon publicou 25 livros. A família autorizou Tilly Bagshawe a publicar mais três obras. Isso ajudou Tilly a se consolidar nos Estados Unidos como escritora de romances policiais, além de nos dar a chance de sentir um pouco mais do talento de Sheldon, já que essas eram ideias de livros que ele não teve a chance de escrever. 


Bem, polêmicas a parte, acredito no poder iniciador das obras de Sheldon. Todo leitor iniciante se sente especial quando termina de ler um livro com mais de 300 páginas. Sei disso porque era o sentimento que eu tinha quando terminava um, e vejo isso nos olhos do meu sobrinho, um moleque de 13 anos, que fica todo bobo quando chega perto de mim e diz que já acabou o livro da vez.

Já faz um tempo que ouvi de uma conhecida que nunca se leu tanto no Brasil. Isso é ótimo, mas se compararmos o nosso país com outras nações perceberemos que ainda lemos muito pouco.

Se esse post servir de inspiração para que alguém comece essa dura, porém gratificante jornada, o meu dia já foi ganho...

Beijos e até a próxima...
Elimar ;)
Elimar é historiadora e professora das Redes Estadual e Particular do Estado do Rio de Janeiro. Aprendeu a ler com mãe aos cinco anos de idade, entre uma máquina de costura e uma mesa de sinuca. É viciada em livros e séries de TV. Ama a profissão, mas não gosta do salário. Acredita que através do incentivo a leitura o mundo pode mudar. 
Blog | Twitter

14 comentários:

Fabi disse...

Bem, já li os livros Quem tem medo de escuro? e Manhã,tarde e noite.Do primeiro gostei bastante,já o segundo achei muito clichê.Conheço muitas pessoas fãs dele e para quem vai começar a ler acho que começar pelas obras dele é um bom início.
Beijos
Fabianne

Kel Costa disse...

Adooooro o Sheldon, mas acho que não cheguei a ler nem metade de seus livros. Só li mesmo os mais famosos e antigos, ainda não consegui comprar os últimos dois que foram lançados aqui. Porém, ele é um mestre no quesito policial/suspense. Adoro!

Bjs,
Kel
www.itcultura.com

Rissia Ribeiro disse...

Ja ouvi falar dele ! Minha mãe gosta muito dele ! Mas eu nunca soube na verdade o que ele era ! Agora sei ! ^^

Carolina Ordonha disse...

Nossa, que vergonha de admitir, mas nunca li nada do Sidney, quem sabe agora eu leio né!!?? Já ouvi várias coisas dele, de verdade, foram os opostos ... mas sou da opinião de que tenho que ler suas obras e afins pra poder opinar.
Todo mundo tem um autor modelo né, é aquele primeiro, que sem eles nunca teríamos começado a ler. Não importa qual seja ele, bom ou não, foi a partir daquele livro, daquele autor que lemos tudo isso hoje!
É sempre um pesar quando alguém assim se vai, mas tenho certeza que agora ele vai alegrar muito mais gente de lá de cima!!!
Bela homenagem ao autor!!!
Beijinhos,
@carol_ordonha

Tullia Maria disse...

Adorei o post, Elimar! Além de bem explicadinho, deu pra ver aquela pontinha de sentimento! :)
Eu só li um livro do Sheldon, mas, com ele, já deu pra ver o quanto o autor é bom! E é isso mesmo: a gente "sempre precisa de mais um capítulo"...

Mii disse...

Podem me matar, mas odeio os livros do Sidney Sheldon. Não sei porque e não sei explicar. Apenas, não consigo terminar de ler nada dele. Acho que deve ser algum dos meus muitos probleminhas haha. Mas, gostei muito do post, ficou bem interessante.

Beijos
http://aoinfinitoealem.com

Fabrica dos Convites disse...

Adoro este autor e já li e reli vários de seus livros e nunca me canso.
Bjs, Rose.

Rosane Fantin disse...

Parabéns pelo post, Elimar! Sempre gostei dos livros do Sidney Sheldon. Um grande autor de romances cheios de intriga, paixão e suspense. Para quem não o conhece,vale a pena ler.
Bj!
Rosane

Mey disse...

Ah, meu amigo Sidney...Foi ele que me viciou em livros, claro que sempre amei ler, mas lia mais romances de banca e gibis. Quando conheci seus livros comecei a devorar a biblioteca do Colegio e até ganhei uma homenagem como a maior leitora do ano. Bjkss

Olívia disse...

Adorei o post sobre esse autor fabuloso!!!
Rapha, como é gosto ler esse seu post!

Sempre gostei de ler, e um autor que me apaixonei logo de cara foi o Sidney. o Harlan é muito bom! mas como você disse, não como o Sidney :)

bjo!

Lais Ribeiro disse...

Sidney Sheldon é meu autor favorito. Dos livros dele o que eu menos gosto é justamente A outra face. O primeiro livro que li dele foi o estrangulador e me apaixonei. Já li todos os livros dele e já comprei em pré-venda o Anjo da Escuridão.

Ingrid Oliveira disse...

Eu AMO Sidney Sheldon... Sem sombra de dúvida, ele é meu autor predileto. O que me inspirou a começar a ler, e a ser completamente apaixonada por romance policial. Não tem como começar a ler Sheldon e não ser envolvido e eternamente conquistado. É a paixão da minha vida. E por mais que outros autores me encantem, e seduzam, Sheldon SEMPRE vai ser o mestre para mim. O que me fez começar a ler, escrever, o que fez de mim o que sou hoje, de uma forma literária.

Elimar Machado disse...

Olha eu aí no Doce Encanto... rsrsrsrs
Sou suspeita para falar de Sidney Sheldon. Por terem sido os primeiros livros que comprei por iniciativa própria, fiquei com um carinho todo especial pelo autor e por sua História de vida, ainda mais quando eu soube que ele sofria de transtorno Bipolar, e passou grande parte da sua vida lutando contra isso. Foi um marido fiel e apaixonado para a mãe de sua única filha, avô carinho, profissional competente, e acima de tudo, um ser humano excepcional... Que esteja feliz e bem, onde estiver...
Elimar

michele disse...

Comecei a ler o primeiro livro do sheldon por indicacao de uma amiga, foi lembrancas da meia noite e logo me encantei por suas obras, estou lendo online,pois acho mais facil encontrar, sao maravilhosos suas obras.

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pela visita!
Aproveite e deixe sua opinião a respeito do post, vou adorar! ;)

Para que eu possa responder seu comentário, deixe seu twitter, facebook, e-mail, ou qualquer outra forma de contato rsrs :D

Beijos e volte sempre :*