[Domingo Cult, por Tullia Maria] Os Crimes ABC, Agatha Christie

10 comentário(s)
Olá, pessoal! 

Chegamos à décima resenha do Domingo Cult! \o/ E não preciso esconder a minha felicidade, não, é? Durante todos esses meses eu tive a oportunidade de mostrar o meu trabalho e de contar com os comentários de vocês, que me ajudaram a melhorar (e muito) a coluna. Então, não posso deixar de agradecer a vocês, leitores... Muito obrigada! 

Para comemorar essa marca, resolvi fazer uma resenha de uma das minhas autoras favoritas e que vocês já viram algumas vezes por aqui: Agatha Christie. Espero que vocês gostem e continuem me acompanhando! Posso garantir que é um dos melhores livros dela... 

Grande beijo, 

Tullia Maria 

Resenha

Título: Os Crimes ABC
Autor: Agatha Christie 

O livro no skoob: adicione.

Sinopse: Já aposentado, Hercule Poirot aceita o desafio de desvendar um assassinato cometido por um criminoso que se anuncia com cartas anônimas cheias de menosprezo. O assassino deixa junto de suas vítimas um guia ferroviário. Talvez seja um maníaco por estradas de ferro. Poirot persegue de pista em pista, de letra em letra, o rastro sempre alfabético do inimigo.


“(...) o elemento humano nunca pode ser ignorado.” 

O que a dona de uma tabacaria, uma jovem garçonete e um fazendeiro que moram em diferentes cidades podem ter em comum? Por muito tempo, absolutamente nada. Entretanto quando um perigoso assassino começa agir, a Sra. Ascher, Betty Barnard e Sir Carmichael Clarke se tornam algumas das vítimas dos crimes ABC. 

Assim como já é prenunciado pelo título, a obra retrata a ação de um serial killer que escolhe seus alvos de uma maneira bem peculiar: a partir da inicial do sobrenome. Além de matar as pessoas em ordem alfabética, esse meticuloso criminoso ainda se preocupa com mais um detalhe: o nome da cidade onde deve ocorrer o crime deve começar com a mesma letra da inicial do assassinado. Uma mente muito perspicaz, não? 

Porém, os diferenciais dessa narrativa não param por aí. Dessa vez, o criminoso não tem medo de ser encontrado, na verdade, é ele mesmo que envolve Hercule Poirot na trama. O nosso astuto detetive recebe cartas, assassinadas com as iniciais A.B.C., onde estão indicados os dias e locais do assassinato. E para provar que ele foi realizado, o assassino deixa, junto aos corpos, um guia de viagem ABC¹. 

Nesse policial, onde a mente do leitor é testada mais uma vez, Poirot se depara com um dos seus maiores desafios: encontrar um delinquente que, apesar de não se preocupar em ocultar seus feitos, consegue realizá-los sem deixar grandes pistas. E, ainda mais, encontrar um motivo para tantas mortes. Afinal, um pouco de psicologia pode ajudar muito na solução desse mistério. 

A narração, feita em parte pelo Capitão Hastings (grande amigo de Poirot), em parte em terceira pessoa, permite ao leitor receber informações inicialmente desconhecidas das próprias personagens. Contudo, é preciso utilizá-las corretamente, ou elas podem se transformar em mais uma armadilha. 

Assim como em muitas de suas obras, Agatha faz referências a alguns autores e outros livros seus. Em Os Crimes ABC os escolhidos são Sherlock Holmes, a quem ela critica, e Cartas na Mesa, livro dela publicado no mesmo ano, cujo enredo é descrito quando Poirot fala sobre o que seria um caso interessante. Portanto, os leitores da Dama do Crime terão mais um motivo para se deliciar enquanto lêem a trama, relembrando alguns crimes memoráveis. 

Pouco a pouco, Agatha consegue nos envolver nessa narrativa e desperta em nós uma necessidade de ajudar a encontrar o criminoso, para impedir que ele continue agindo. Entretanto é preciso tomar cuidado, pois a Dama do Crime está mais uma vez pronta para enganar. Somos levados a acreditar que a solução do mistério é bem simples e, inclusive, o leitor pode ficar apreensivo com a demora de Poirot em encontrar uma resposta. Mas é preciso lembrar que as famosas “células cinzentas” do nada modesto detetive surpreendem. 

Um aspecto muito importante na obra é a capacidade de prestidigitação² da autora. Da maneira como ela escreve, somos induzidos a chegar às conclusões que ela deseja. Entretanto, após o espantoso final, se o leitor reler alguns trechos, vai perceber que, na verdade, Agatha não escreveu nada que comprometesse ou apontasse o suposto criminoso. Provavelmente, os que já estão acostumados com os livros dela logo perceberão que a solução não pode ser tão óbvia, mas nada, além da intuição, pode ajudar na descoberta do verdadeiro assassino. 

Para quem gosta de policiais intrigantes, essa é uma ótima dica. A leitura é bem rápida, mas o livro demora um pouco a pegar ritmo. Entretanto, a curiosidade por descobrir o criminoso e seus motivos supera qualquer coisa e faz com que a leitura continue fluindo. Se prepare, pois você provavelmente será surpreendido por uma das melhores obras da Rainha do Crime!! 

Guia de Viagem ABC¹: Guia ferroviário muito conhecido pela abreviatura ABC, pois cita todas as estações e ordem alfabética.

Prestidigitação²: É a arte cênica de entreter e sugestionar uma audiência criando ilusões que confundem, surpreendem e muitas vezes enganam o espectador.



Sobre a colunista:
 

Tullia Maria Erseni, tem 16 anos, cursa o 3º ano do Ensino Médio e mora no interior da Bahia. É bem capricorniana e uma das suas maiores paixões são os livros!

10 comentários:

Hannah Monise disse...

Uau! *-* Adorei a resenha. Eu adoro livros policiais, mas o máximo que eu já li foram os cinco livros do Dan Brown. Sempre tive vontade de ler Ágatha, sei e imagino que os livros dela sejam ótimos. Qualquer dia vou comprar um box só de livros dela. Livros assim me deixam eufórica e ansiosa para mais, é por isso que é o meu gênero favorito junto com romance.

Beijos, Hannah.
Secrets of Book - @secretsofbook
http://secretsofbook.blogspot.com

Geê disse...

Nossa, que resenha legal! Não sou acostumada a ler livros antigos, literatura fantástica é o que me chama atenção.
Já ouvi falar muito de Agatha Christie, e a forma como você falou da escrita dela, me convenceu que seus livros podem realmente ser bons ;)
Beijos
Geê - almaleitora.blogspot.com

Gisela M. Bortoloso disse...

Sempre adorei os livros da Agatha Christie, principalmente os que envolvem o detetive Hercule Poirot, já li muitos mas este ainda não tive a chance de ler. Sabemos quando um autor é realmente bom pois apesar dos anos, os livros dela ainda são sucesso. Parabéns pela sua escolha.
um abraço
Gisela - Ler para Divertir

♥MáH♥ disse...

Sabe que sempre tive vontade de ler algo da Agatha, mas nunca li?
tenho muita curiosidade, mas não sei se faz muito meu estilo... Mas pela resenha, parece que eu vou adorar né??? rss

http://resenhandomm.blogspot.com

Camila Costa disse...

eu amoo os livros da AC princinpalmente os que o Poirrot aparece! *-* Ainda não li esse, mas espero ler logo!
Beijoos

CC
blogcabelosaovento.blogspot.com

Leeh Proença disse...

Adoreeeei a resenha! Sou louca pra ler Agatha Christie, até porque sou viciada em romances policiais. E tambem porque escrevo isso, então é sempre bom ler esses clássicos reis do crime, né? <333
sou doida por assassinos loucos (tipo esse que escolhe pela letra no nome) e todo dia crio um com manias diferentes OUIDHIPDUAS sou dessas.
Gostei muuuuuuuito muito, quero lerrr <3

Camila Leite disse...

Caramba! Nunca li uma resenha de nenhum livro da Agatha.
Achei a história bem intrigante e como assim? o.O Ela critica Sherlock? rs Provavelmente se me dissesse só isso, eu já leria o livro! Muita audácia não acha? rs
Enfim, achei o enrendo envolvente e fiquei super curiosa para saber mais, que raios de final é esse? Que é tão surpreendente? Mandou muito bem flor!
Um Beijão!

Camila Leite
@sonhospontinhos
www.sonhosentrepontinhos.com

Pedro_Almada disse...

Tullia!
Como sempre, você escreve muito bem! Parabéns!
Eu acompanhei algumas das aventuras de Poirot, então posso dizer que é um dos meus personagens preferidos. Agatha Christie é uma excelente escritora, e tem uma mente genial pra conseguir bolar tramas tão intrincadas!

ótima resenha!

Tullia Maria disse...

Oi!! Apesar do atraso, vim responder os comentários de vocês!!

Hannah: Minha leitora de sempre! ^^ Obrigada! É também por isso que eu sou apaixonada por policiais! Brown, Agatha, Coben...

Geê: Obrigada! Vale a pena dar uma chance... A Agatha tem muitos livros bons! :)

Gisela: Que bom que gostou! As histórias com o Poirot também são as minahs favoritas!!

MáH: Acho que vai gostar sim!! Vale muito à pena! :)

Camila: A Agatha é ótima, né? Tomara que goste desse também!!

Leeh: Obrigada!! Sempre bom! E pra você que escreve, então!! Espero que goste!

Camila: Obrigada, Flor! Pois é... A Dama do Crime adorava dar umas alfinetadas!! Leia sim... E depois de diz o que achou! ^^

Pedro: Mineirinho carioca!! Obrigada!! Também adoro a Agatha... E quando tem o Poirot no meio, fica melhor ainda!!

Beijos em todos vocês!! E obrigada pela atenção!

Roseli Gomes disse...

Bom dia!!

Estou lendo as obras de Agatha e sempre que posso publico resenhas de outros leitores, para não parecer que só eu amo essa escritora, e confesso, você fez uma excelente resenha desse livro, vou la publicar com os devidos créditos, muito obrigada por compartilhar seu conhecimento!!

Postar um comentário

Olá, muito obrigada pela visita!
Aproveite e deixe sua opinião a respeito do post, vou adorar! ;)

Para que eu possa responder seu comentário, deixe seu twitter, facebook, e-mail, ou qualquer outra forma de contato rsrs :D

Beijos e volte sempre :*